DETALHE DE NOTÍCIA

Ana Carla de Almeida: “desperdício deve ser evitado”
Prefeituras e meio ambiente


Agenda deve incluir desafios da sustentabilidade, responsabilidade social e eliminação do desperdício de recursos naturais.


Os novos gestores municipais devem instituir uma agenda ambiental preocupada com os desafios da sustentabilidade, responsabilidade social, e voltada para a eliminação do desperdício de recursos naturais. Esta foi a diretriz da palestra da gestora de Projeto da A3P (Agenda Ambiental na Administração Pública) do Ministério do Meio Ambiente do Brasil, Ana Carla de Almeida, no workshop sobre Gestão Municipal Sustentável, que encerrou o II Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.

Os dirigentes devem preocupar-se em adquirir materiais recicláveis para facilitar a gestão dos resíduos gerados a partir de sua utilização.

A Agenda Ambiental pode ser desenvolvida em toda a administração pública, nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário das diferentes esferas de governo (municipal, estadual e federal). Atualmente, 140 instituições públicas participam no programa. Desse total, 25 são prefeituras. Para participar, os prefeitos devem assinar o termo de adesão, que tem duração de cinco anos e pode ser renovado.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente do Brasil (MMA)
voltar atrás